Vamos lá:

A primeira coisa que precisamos entender é que  tanto as revisões sistemática como o mapeamento sistemático são considerados estudos secundários, ou seja ele tem estudos primários como sua fonte de dados. Quando a gente fala de estudo primário, a gente ta falando de estudos que trazem resultados de pesquisa em primeira mão. Por exemplo, Estudos de Caso, experimentos, Surveys, questionários aplicados... todos eles, trazem resultados diretos de uma pesquisa. 

Quando a gente fala de estudos secundários, a gente fala de estudos que vão analisar os estudos primários e vão tentar resumir todos os resultados encontrados para facilitar o entendimento da área, por exemplo, existem 100 artigos falando sobre o impacto da orientação objeto no reuso de software, então, o que falam esses 100 artigos? percebam que os estudo secundários não vão criar um estudo de caso ou experimento, vão realizar sua analise em cima dos resultados publicados de outros artigos. 

Isso é importante porque na ciência, as pesquisas precisa ser refeitas por outras pessoas para provar que os resultados estão certos. As vezes, os resultados estão errados, não por culpa do pesquisador mas por outras questões que as vezes não conseguimos visualizar. Um exemplo é os resultados de artigo de coesão na Engenharia de Software, em que alguns artigos afirma que afeta o desempenho, outros artigos dizem que não afeta o desempenho de equipes. Link

Alguns pesquisadores dizem que a maioria dos resultados das pesquisas são errados, em todas as áreas... link 

Estudos secundários aparecem para tentar diminuir esse erro, quando eu junto vários resultados e comparo, posso ter uma noção melhor do que está acontecendo na área. 

 

Bem, dito isso, quando falamos em Mapeamento Sistemático, estamos falando de estudos que tentam encontrar de forma geral o que está acontecendo na área. Esses estudos em geral tentam verificar quem são os autores que mais publicam, quem são as instituições, quais são os anos das publicações, quais são os métodos de pesquisa, quais conferências e revistas que outros pesquisadores publicam, quais são os questionários utilizados, quais são as variáveis investigadas... Este tipo de resultado vai dar ao pesquisador um panorama mais geral do que está acontecendo, quem(pesquisador) ele deve seguir ou procurar conversar, onde publicar, quais variáveis ele deve levar em consideração em suas pesquisa.

Um mapeamento sistemático é muito importante para quem está começando em uma nova área de pesquisa, e certamente importante em um doutorado para dar a primeira imersão do pesquisador na área.

Um exemplo de pergunta de pesquisa é: O que se sabe sobre normas de equipe na Engenharia de Software?  Aqui um exemplo meu sobre mapeamento sistemático

 

Já uma revisão sistemática, sempre vai buscar analisar o efeito de variáveis, por exemplo: Quais são e quais são os efeitos dos fatores do trabalho em equipe na performance das equipes de desenvolvimento de software.  Aqui um exemplo meu de Revisão de literatura 

 

Algumas pessoas como Tore Dyba afirmam que a principal diferença entre um mapeamento sistemático e uma revisão sistemática é que o primeiro não tem uma síntese, enquanto o segundo necessariamente tem uma síntese. Diferente de Fabio Queda que afirma que um mapeamento sem síntese é apenas um mapeamento "ruim ou incompleto". Na minha opinião, Fabio está correto. mesmo quando se faz um mapeamento é possível sintetizar o que está ocorrendo na área.

Aliás Fabio tem outro trabalho que fala um pouco mais dessa diferença relacionando a pergunta de pesquisa. 

 

"Since systematic reviews are concerned with effectiveness of treatments on a given population, we contend that relationship and causality should be related to for this type of study. On the other hand, exploratory and base-rate questions should be related to scoping or mapping studies."

Ou seja, Revisões sistemáticas estão concentradas em na relações e casualidade entre variáveis, buscando entender o efeito do tratamento. Enquanto que Mapeamento (ou estudos de escopo) estão relacionados a perguntas exploratórias e da base-rate. (para saber mais sobre esse tipo de pergunta, olhar esse artigo que é muito bom)

 

Um outro trecho que vale a pena ser colocado aqui é as definições mais acadêmica das duas coisas: [retirado do artigo de Fábio]

"Arskey and O´Malley state that “a systematic review might typically focus on a well defined question … whilst a scoping study tends to address broader topics” [1] and Kitchenham et al. complement by saying that “Mapping studies … aim to identify all research related to a specific topic rather than addressing the specific questions that conventional SRs address” 

 

Vale lembrar que eu ( Danilo Monteiro ) sou da área de Computação, portanto, apesar das minhas opiniões expostas aqui servirem para qualquer área, pode ser que na sua área tenha algum detalhe a mais ou a menos :)

Espero que tenham gostado, até a próxima pessoal. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar